segunda-feira, 10 de agosto de 2009

O rock e a Moda - Parte 7

Anos 2000: O Indie reina e o rock se salva.


Geração IPod: O rock nunca mais seria o mesmo graças a internet.

Neste post vamos entender o que aconteceu com o rock no começo da nossa década. Vou focar o conteúdo na música, pois para mim está sendo muito especial escrever sobre um pouco da história dessas bandas. Mas para compensar, no próximo post vou escrever um pouco sobre o estilo das principais figuras do Rock atual.

No começo da década o rock tinha sido considerado acabado. Tudo o que se ouvia nas paradas ou se via na MTV, vinha da febre pop.
Até que algumas bandas que surgiram no final dos anos 90 foram se tornando conhecidas e e intituladas pela crítica como "salvação do rock". Claro que um título forte assim tem suas justificativas. Essas bandas realmente se diferenciavam. O rock como conhecemos anteriormente, havia sido resgatado. A "salvação do rock" foi uma verdadeira amostra de que o rock podia ser bem melhor do que o pop rock que tomava conta das paradas até então. Muito do sucesso dessas bandas se deve ao crescimento de comunidades da internet como o Myspace onde se pode ouvir o que deseja, e de quebra, conhecer bandas novas. Dessa forma, bandas que não teriam espaço na mídia de massa, podem agora fazer com que suas músicas chegem ao seu público. Esse estilo intitulou-se o que conhecemos como Indie, alternative rock ou garage rock.

Veja algumas das principais bandas que marcaram esse gênero:



Foo Fighters - Quando achávamos que o Nirvana tinha acabado junto com seus integrantes, eis que surge Dave Grohl com o Foo fighter, não mais como baterista, mas como front man mesmo. Aliás, tem albúns do FF que Dave Grohl toca todos os istrumentos. O FF já estava bem conhecido dos anos 90, mas quis destacar aqui no post pois Dave Grohl é hoje um dos grandes nomes do rock.



Queens of the Stone Age- A banda formada por Josh Homme é um dos principais nomes do rock alternativo. Vem de uma vertente um pouco mais pesada, o metal. Acompanho o QotSA desde seu início. Quando vieram para a 3ª edição do Rock in Rio de 2001, não pude ir, pois era muito nova, devia ter uns 13 anos. Não só perdi o show do Queens, mas também perdi a histórica apresentação de Nick Olivieri nu.



White Stripes- Tá aí uma das minhas bandas favoritas. Formado pela dupla de Detroit, Jack White e Meg White, o White Stripes chegou com tudo para mostrar a que veio. Suas músicas têm forte influência do folk e do blues. Começaram com os albuns " The White Stripes " e " The Stijil", mas só se tornariam muito conhecidos com "White blood Cells" e "Elephant". Foram sucesso de venda e de crítica. Em 2005, o White Stripes passou por São Paulo para fazer um show que eu tive a honra de ver.



The Strokes- Cinco garotos de nova york surgem como a maior promessa do rock em anos. The Strokes foi o marco inicial de toda essa leva de bandas de garagem. Começaram com o EP Modern Age, e já foi suficiente para se tornarem disputadíssimos entre várias gravadoras. Em seguida viriam os albúns Is this it e Room on Fire, sucessos de pública e mídia. Em 2006, na época no lançamento de First Impressions of Earth, os Strokes virem vazer um show aqui no Brasil, no Tim Festival, que eu também tive a oportunidade de ver. O evento ainda trouxe outros nomes fortes como M.I.A, Kings of Leon e Arcade Fire.




The Libertines - Imagine um The Strokes britânico, só que bem mais sujo e junkie. O Libertines fez um álbum que rendeu ótimas músicas. Chegou a ser comparado com algo como “o novo The Clash”. Mas a banda infelizmente não durou muito, acabou em 2005. Muito do fim se deve a vida conturbada de Pete Doherty (ex de Kate Moss), que entre uma Rehab e outra, foi expulso do Libertines.


Artic Monkeys- Já faz parte da geração que foi influenciada por Strokes. Surgiram dos subúrbios londrinos e após gravarem um EP, estouraram no Myspace. Quem não lembra de hits como “I bet that you look good on the dancefloor” e “When the sun góes down” ?



Yeah Yeah Yeahs - Outra banda que surgiu do cenário novaiorquino. São considerados “Art Punk”, por suas músicas pesadas, cheias de atitude e performances que realmente podem ser chamadas de arte. A vocalista Karen O é uma das maiores figuras femininas do rock atual.



The Hives- É a representante sueca do indie rock. Em 2oo1, o The Hives já estourava nas paradas com hits como “ Hate to say I told you so” e “ Walk idiot walk”. O The Hives é uma banda com forte presença de palco, que rende performances incríveis ao vivo.



The Vines - Grupo Astraliano com fortes influências do grunge e do britrock lá dos anos 60. The Vines é a pura fusão entre rock pesado e psicodelia. Essa fusão rendeu ótimos hits como "Get Free" e "Ride”. Ao longo do tempo, o The Vines produziu albúns como Highly Evolved, Winning Days, Vision Valley e Melodia, firmando assim, a banda no cenário musical.

Um comentário:

Ocorreu um erro neste gadget