terça-feira, 20 de abril de 2010

Exposição “Mr. América” na estação Pinacoteca

*As clássicas sopas Campbells, que estão expostas na Estação Pinacoteca.

Finalmente fui comferir a exposição de Andy Warhol neste final de semana. Depois de Nitsche & Tozzi e do Circuito Pop Art no Cine Mube, só faltava o "Mr. América" mesmo, que eu já até tinha comentado aqui.
Nela, estavam as clássicas obras de Andy: os retratos de Marilyn Monroe, de Jackie Kennedy, Mao Tse Tung, as inconfundíveis sopas Campbell, além das polêmicas Electric Chair e Suicide, da série de fotografias sobre a violência nos EUA.
Na mostra também era possível conferir os screen tests que Andy Warhol realizava em sua Silver Facotory, com gente famosa e cool da época, como o músico Bob Dylan e as modelos Jane Hotzer e Nico.
Por fim, os espaços como os dos balões prateados incrementavam a atmosfera Pop Art do lugar.
Se você ainda não foi conferir a exposição, ainda dá tempo, “Mr. América” ficará na Estação Pinacoteca até 23 de maio.
Vale lembrar que essa é a maior exposição do artista já feita na América Latina. Aproveite!


Confira aqui algumas das obras que estão na Estação Pinacoteca:


*Retrato de Marilyn Monroe, possivelmente, a mais famosa obra de Andy.


*Retrato do ditador Mao Tse Tung: Política virava Pop nas mãos de Warhol.



*Serie de retratos de Jackie Kennedy, viúva do ex-presidente dos EUA, Jack Kennedy, morto em um atentado. Depois do episódio, Jackie passou de primeira dama a heroína americana.



*Auto-retrato de Andy Warhol.



*Cadeira Elétrica



*Suicide. Essa e a obra anterior retratam fotos de violência urbana, que seriam censuradas nor jornais, mas imortalizadas pelo artista. E mostram que o Pop também vive do sensacionalismo.



*Screen test da modelo Jane Hotzer. Em seus testes de vídeos, Andy retratava figuras famosas da época aginda "naturalmente", no caso de Hotzer, escovando os dentes.



*Video "Empire State".

*Espaço "Silver Baloons".


quarta-feira, 14 de abril de 2010

LCD Soundysystem implora para fãs não distribuírem o disco. O pedido foi atendido?


Quando eu li ontem a matéria do LCD Soundsystem, dizendo que os integrantes chegaram a implorar para os fãs não divulgarem o disco que havia sido distribuído durante o show secreto da banda, cheguei até a pensar por um segundo que alguém ainda tem ética nesse mundo e que algum fã agradecido atenderia ao pedido.
A certa altura do show, o líder da banda James Murphy ficou de joelhos pedindo que não repassassem as cópias, caso tivessem baixado.
"Se você conseguiu uma cópia do disco hoje e você quer dividir com o resto do mundo, então por favor não faça isso", disse.
"Nós passamos dois anos fazendo esse disco e nós vamos lançá-lo quando quisermos. Eu não me importo com dinheiro – depois que for lançado, vocês podem dar para quem vocês quiserem de graça, mas até lá, guarde pra você", pediu.

Será que os fãs atenderam ao pedido? Que nada!
No mesmo dia, a cópia do novo álbum
“This is Happening” já estava rolando na web.

E olha esse tweet que estava rolando hoje na página inicial do Twitter.

*Hypem anuncia: "Entire LCD Soundsystem new album here"


Quer baixar o álbum também?

*Capa do novo albúm This is Happening, que já pode ser baixada também.

O mundo está perdido mesmo, tudo em prol da informação na internet.


terça-feira, 13 de abril de 2010

Susan Boyle quer umas dicas de estilo da Lady Gaga

*Susan Boyle já melhorou sua aparência, mas ela quer mais: Ter dicas de estilo com Lady Gaga.

Susan Boyle, a cantora escocesa que ganhou fama no reality show Britain's Got Talent, disse que gostaria de gravar um dueto com Lady Gaga, além de ganhar algumas dicas de estilo.
"Acho Lady Gaga uma artista maravilhosa, totalmente original e amo seus figurinos", disse Boyle. "Eu adoraria fazer um dueto com ela, completo, com direito a um chapéu de telefone também!", afirmou em relação ao figurino do clipe de "Telephone" de Gaga, que eu
já comentei por aqui.

*O clipe de "Telephone", com o chapéu de Lady Gaga que Susan tanto gostou.

Alguém Imagina como seria a Susan Boyle com os figurinos excêntricos da Lady Gaga?
Eu não duvido nem um pouco dessa parceria, afinal Gaga não tem preconceitos com divas de idade avançada, prova disso é sua parceria com Cindy Lauper para a marca de cosméticos MAC, onde a foto de divulgação de Gaga e Lauper posando juntas ficou ótima.


*Foto de divulgação da parceria entre Lady Gaga e Cindy Lauper para a MAC.

É... Realmente umas dicas da Lady Gaga não fariam mal à Susan.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Morre Malcom MacLaren, mentor do Punk Rock



*Foto mais recente do empresário.

Morreu ontem dia 08/04 aos 64 anos, Malcom MacLaren, ex-empresário do Sex Pistols.

Segundo Young Kim, namorada de Malcom, ele faleceu em um hospital da suíça, onde há cerca de alguns anos, lutava contra um câncer.


McLaren começou a empresariar a banda em 1975, que na época ainda se chamava “The Strand”. Aliás, reza a lenda que foi ele quem sugeriu o nome “Sex Pistols”.

Na época, McLaren era casado com Vivienne Westwood, estilista que foi responsável pelo visual da banda, e mais tarde, por o de toda uma geração.


*Foto da banda Sex Pistols, na época empresariada por Malcom McLaren.

Dentre as marcas que os dois criaram em parceria estão a “Let it Rock” e a lendária “Sex” (que justifica bastante a história do nome da banda).
O casal teve um filho, Joseph Corré, que mais tarde se tornou co-fundador da famosa marca de lingeries Agent Provocateur.

Além dos Sex Pistols, de Londres, Malcom ainda trabalhou com outras bandas lendárias como o New York Dolls e o Neon Boys (futuro Television), ambos dos Estados Unidos.


McLaren será enterrado hoje, no cemitério de Highgate, região norte de Londres.



*McLaren e Vivienne Westwood, que eram casados na década de 70.


terça-feira, 6 de abril de 2010

Interview Magazine – De Andy Warhol ao iPad.


*Edição da revista de 2009, com a cantora Björk na capa.

A Interview Magazine é uma publicação que foi criada em 1969, por Andy Warhol e John Wilcock. A revista ficou conhecida por fazer entrevistas com gente famosa da época, e que na maioria das vezes não era editada e tinha altas doses de declarações politicamente incorretas. O design da revista também tinha muito da estética de Andy, bem ao estilo Pop Art, “essência” que até hoje é mantida.
Aliás, não por menos, que ela é chamada de “bola de cristal do Pop”, pois desde seu lançamento, a revista sempre antecipou o que viraria “febre” no mundo pop.

* Edição de 1969, ano de estréia da revista, com Natassha Kinski na capa, quando Andy Warhol ainda liderava a edição da revista.

Depois da morte de Andy Warhol, em 1987, a Interview passou por um período de declínio, e estaria fadada ao seu fim se em 2008 não tivesse sido repaginada e dado a volta por cima, sob a direção de Fabien Baron.
Agora, quem diria, em pleno mundo contemporâneo, a Interview foi eleita como a primeira revista de moda a integrar o iPad, mais novo lançamento e objeto de desejo da Apple.


*Edição de 2008, com o estilista Marc Jacobs na capa, já sob o comando de Fabien Baron.

A primeira edição da Interview para o aparelho vem com 330 “telas”, entre imagens e textos assinados por artistas como Ke$ha e Justin Bieber, além de um editorial de moda fotografado por Terry Richardson. E ainda um vídeo de 20 minutos dirigido por Bruce Weber (quem diria que os vídeos um dia chegariam às revistas?).
No iTunes Store, a Interview sai por US$ 0,99 (noventa e nove centavos de dólar) e a revista impressa chega às bancas no dia 12 de abril, e custa cerca de R$ 30 aqui no Brasil.


* A edição de Abril de 2010, já disponível para o iPad.

Para maiores informações, leia a matéria no FFW.


quinta-feira, 1 de abril de 2010

Nistch e Tozzi - A Pop Art Brasileira



*Cartaz da exposição no lado externo do Centro Cultural Citi. O cartaz mescla a obra "A Mão" de Marcelo Nitsche com "Multidão" de Cláudio Tozzi.

Marcelo Nitsche e Cláudio Tozzi são um dos melhores artistas representantes do movimento da Pop Art no Brasil. O que os torna não só mais dois artistas de um movimento importado dos Estados Unidos, é que as obras de Nitsche e Tozzi são bem mais críticas, irônicas e com fundo político. Por vezes, carregam uma identidade brasileira que nunca seria possível nas obras de Warhol.
Com a exposição de Andy acontecendo na Pinacoteca, esta é uma bela oportunidade para observar estas diferenças, coisa que o Centro Cultural Citi propõe ao trazer essa exposição, em comemoração aos 95 anos da cidade de São Paulo.
A cidade está ficando mais velha, mas em compensação, fica mais rica culturalmente a cada dia.

Comento aqui no Blog cada um dos artistas e suas respectivas obras:

Marcelo Nitsche

Nitsche traz temas mais lúdicos a suas criações, mas no fundo, todas têm o mesmo conteúdo de questionar a vida moderna e o consumo de massa. Também é interessante notar que Nitsche usa diferentes técnicas e materiais em suas obras, além de se aventurar bem mais na escultura do que Tozzi.

*"A Pincelada", anos 2000 - Pop Art com alma de artista. É impossível olhar a obra e não tentar fazer o movimento da pincelada com a mão.


*"A Pincelada" versão "escultura"- A obra é um paradigma pois, feita de material rígido, não posse ser considerada pintura e nem escultura, por que nem corpo tem. Seria algo como a alma da pincelada.


"A Mão" e "Pneu". Só dá para ver olhando para a obra, mas a gota de sangue escorrendo é em alto relevo, feita de espuma com PVC.


*Cartaz da obra "Código de Barras", exposto na entrada do Centro Cultural Citi.


*E a pintural real de "Código de Barras"na exposição, na variante vermelha. Ambas são de 2002.


*"Explosão", anos 2000. - Será que essa é a bomba de Yroshima?


*"Roupa de plástico", década de 70.


Claudio Tozzi

Tozzi tem como marca principal de seu estilo trazer coisas do cotidiano para suas obras. "A Multidão", por exemplo, poderia ter se passado em qualquer jogo de futebol daqui. Outra característica de seu estilo é a forte presença de símbolos da cultura brasileira e latino-americana, que Tozzi retratava em suas obras.

*"O Astronauta"- A obra retrata os avanços tecnológicos e a conquista espacial.


*"Lunar", de 1972/73.



*"Panela de Pressão"- A modernidade chegou aos nossos lares (Nas Casas Bahia mais perto de você).


*"O olhar", de 1967- Obra enigmática, com técnica parecida com a que Andy usava (cerigrafia + pintura) e com ótima combinação de cores. Mais 60's, impossível.


*"Dupla Face", de 1968. A mesma técnica da anterior, com uma "loucurinha" psicodélica. Legal é o jogo de perspectiva que Tozzi usou.


*"Che Guevara", o revolucionário argentino ganha ares de super herói.


*"A Multidão", de 1968. Símbolo máximo de nossa sociedade e de nossa cultura.



"Ambulância", com técnica de pontilhado bem mais detalhada e com aparência "nublada".


*"Elevador"- Símbolo do que se tornou nossas moradias na vida moderna, com prédios cada vez mais altos, onde trabalhamos e vivemos. A combinação de cores da obra também é belíssima.


*"Parafuso", de 1972. O jogo de cores dá profundidade e movimento ao desenho.


*"Papagália", de 1980- Símbolo de nossa fauna e flora, em uma fase mais naturalista do artista.



*Cartaz da obra "Em Viagem" de 1967, exposto na entrada do Centro Cultural Citi.


Ocorreu um erro neste gadget